sexta-feira, 25 de setembro de 2009

A Tristeza



Não sei se é desalento,

Se o que sinto é um lamento,
Que me corrói e abate,
nesta tristeza permanente
Que às vezes fica,
Às vezes parte,
E outras destrói!
E dói.!
E faz-me triste...e choro.
Não sei porquê.
Ou talvez saiba!
E choro...
O sabor das lágrimas,
Não o sinto.
O correr das lágrimas,
Não o pressinto.
Mas choro...
Não entendo!
Não compreendo!
Olho-me ao espelho.
Se ao menos eu soubesse porque entristeço!
Se ao menos eu soubesse porque choro!

Talvez o entendesse!
Talvez, finalmente, entristecesse!
Talvez, finalmente, aceitasse!

Esta dor que aperta,
e ás vezes mata!

Sem comentários:

Enviar um comentário